;
[
]

UM AMOR QUE FLORESCEU

ABR 24, 2018

POR CAROL FADEL

VIVA BEM - CARREIRAS - DESTAQUE

“Quando minha certeza se tornou maior que minhas inseguranças, eu tomei a decisão de sair do mundo corporativo e ir empreender.”

 

A Lili tem 29 anos, reside em São Paulo, mas tem um espírito bem aventureiro, tendo em vista que ela já morou em Milão e também em Londres quando mais nova. Formada em Marketing e Propaganda com Estudos Culturais e Midiáticos, a Lili é muito comunicativa e extrovertida, e tem anos de experiência como atendimento em agências de grande porte conhecidas mundialmente. Apesar do talento e competência reconhecidos na área em que atuou por alguns anos, a vontade de expressar sua identidade e o seu lifestyle fez com que Lili buscasse dentro de si um dom que a permitisse levar às pessoas sua verdadeira essência. Ela preza pela a conexão com a natureza, busca uma vida mais equilibrada e é simpatizante do Veganismo, da Meditação e da prática de Yoga. Como ela chegou até as flores você vai descobrir agora! Vem conferir e se inspirar pelo mundo florido da Lili!

VBM – Lili, conta pra gente como foi essa transição na sua vida, de publicitária a florista?

“Desde cedo sabia que queria ter meu próprio negócio. Originalmente esse negócio era um SPA voltado para o bem-estar. Sempre quis que a criatividade fosse o core da minha profissão. Me formei em Marketing e Propaganda para exercê-la, mas acabei indo para a área de atendimento – que é mais voltada para o negócio e relacionamento com o cliente. Essa experiência profissional contribuiu muito para eu desenvolver um olhar para o business como um todo, desde entender a importância de traçar estratégias e metas a longo prazo até a necessidade de estabelecer pequenos processo no dia-a-dia. O processo de transição foi, em parte natural – porque eu tinha um sonho – mas em parte também construído ao longo dos meus 3 anos últimos anos em agência de propaganda. Quando minha certeza se tornou maior que minhas inseguranças, eu tomei a decisão de sair do mundo corporativo e ir empreender. Fiz uma verdadeira imersão nas teorias do empreendedorismo e depois, no mercado onde eu queria atuar. Foi uma viagem valiosíssima para além da minha vida profissional.”

VBM – Na sua opinião, qual é a melhor vantagem em ter o negócio próprio?

“Ser dona das suas ações e decisões, o que exige muito mais responsabilidade, mas te dá a liberdade de investir seu tempo e dinheiro naquilo que você verdadeiramente acredita – independentemente das práticas convencionais. A qualidade de vida também melhora muito, mas empreender requer disciplina – ainda mais quando você se torna a administradora do seu próprio tempo, por isso ter metas e cronogramas é muito importante.”

VBM – Conta um pouquinho como funciona seu processo de criação. Você faz algum tipo de imersão na vida do seu cliente, coloca uma música alta rs, como faz para a criatividade rolar solta?

“Depende bastante. No dia a dia trabalho com a composição floral da semana que escolho a dedo na feira de flores de São Paulo (no CEAGESP). Às vezes vou com uma paleta de cores na cabeça, às vezes vou buscando uma flor específica que quero usar dentro de uma composição e, às vezes, eu chego lá, vejo flores novinhas e fresquinhas e todos os planos mudam! Depois, já no ateliê, gosto de trabalhar com calma. Normalmente faço um chá de hortelã fresco, coloco uma boa música e a montagem fica por conta da inspiração do momento. Nunca um arranjo fica igual ao outro, mesmo com a mesma composição floral.

Já se tenho uma encomenda “sob medida” para um cliente, tento entender o “brief”, procuro as principais referências daquilo que ele quer ou, se é algo bastante original, desenhamos juntos até chegar na comunhão perfeita. E como para mim é essencial que eu me apaixone por qualquer arranjo que saia do ateliê, busco sempre trazer um olhar artístico para os arranjos, não gosto de receitas prontas e simetrias, gosto de movimento e organicidade.”

VBM – Acreditamos que todo empreendedor deve estar bem informado, bem conectado, ser criativo e engajado para não ficar para trás. Na sua opinião quais são as principais ferramentas que um novo empreendedor deve usar para expandir seu negócio?

“Hoje, sem dúvida, a maior e mais vasta ferramenta que temos é a internet, principalmente devido à sua faceta multifuncional: você consegue gerar awareness, atrair novos clientes, gerar vendas, posicionar sua marca no mercado, trabalhar o seu branding, etc. Para não mencionar o boca-a-boca, que é uma promoção espontânea (e não exatamente uma ferramenta) mas que, se trabalharmos bem o ambiente online, será muito potencializado. Investir na manutenção, promoção e monitoramento nas redes sociais, SEO e Analytics para o seu website, geração de conteúdo para blogs e até em parcerias com  influenciadores digitais é premissa básica para impulsionar o seu negócio nos dias de hoje.”

VBM – Qual seria sua(s) dica(s) para quem está com a ideia de começar um empreendimento, seja ele pequeno, médio ou grande?

“O mais imprescindível é ter um bom e completo business plan, elaborado em cima de muita pesquisa, contendo insights do mercado e também os seus insights – aquilo que você identifica como o diferencial. É este business plan que vai te guiar na hora de tomar qualquer decisão. Quanto mais estudarmos as teorias do empreendedorismo, mais nos sentiremos seguros para trazer, com ponderação, aquilo que nós idealizamos para o empreendimento –  combinando assim um modelo de negócio eficiente e com personalidade/valores.”

VBM – Pra encerrarmos, conta pra gente, qual é a sua flor preferida?

“Sou apaixonada pelas dálias. De todas as cores, formas e tamanhos.”

 

Contato:

Insta: @lilimarin_ateliefloral

 

COMPARTILHAR:

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE
SIGA O VIVER BEM MELHOR!
s